Ações de educação inclusiva da Fundação VW movimentam escola em Parelheiros

Projeto Brincar beneficia mais de 600 crianças na EMEI José Roschel Christi
Publicado em

Desde 2017, a Fundação Volkswagen vem colaborando para transformar o cotidiano da EMEI José Roschel Christi (também conhecida como Juca Rocha), localizada no Distrito de Parelheiros, em São Paulo (SP). Realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e a OSCIP Mais Diferenças, o Projeto Brincar tem o objetivo de contribuir para o fortalecimento da qualidade da educação pública, em uma perspectiva acessível e inclusiva. Ao brincar, a criança fortalece vínculos e desenvolve competências essenciais. O Projeto incentiva que o brincar cumpra, também, outro papel fundamental: o da inclusão.

Neste ano, mais de 400 profissionais da Educação Infantil estão participando das formações. Além das 13 escolas-polo que integram o Projeto desde o início – de todas as Diretorias Regionais de Educação (DREs) –, educadores de outras 23 unidades do entorno aderiram à iniciativa. Há, ainda, o acompanhamento presencial das escolas-polo e oficinas abertas à participação de familiares, comunidades e outros profissionais das unidades de ensino.

Ao longo de 2018, na EMEI José Roschel Christi, estão sendo beneficiados 22 professores e 618 crianças. Inaugurada há 25 anos, no extremo sul da cidade, ela faz parte da DRE Capela do Socorro e foi a primeira Escola Municipal de Educação Infantil da região, retrato dos desafios sociais enfrentados pelo Distrito. “Hoje, atendemos a demanda de diversos bairros. Estamos no coração de Parelheiros, mas recebemos crianças de localidades como Vargem Grande e Marsilac, por exemplo”, revelou a Coordenadora Pedagógica Wilma Helena Almeida da Silva.

Além disso, também estão participando das formações 20 professores convidados da EMEI Jardim Parelheiros I, que fica ao lado. Essa Escola atende 434 crianças.

Embora reservas ambientais ocupem muito de seu território, a diversidade faz parte da história de Parelheiros. No início do século XIX, ali foi fundada uma das primeiras colônias alemãs do Estado de São Paulo, passado revelado pelo sobrenome do patrono da EMEI José Roschel Christi. Sobretudo após a Segunda Guerra Mundial, famílias japonesas também chegaram ao atual Distrito, geograficamente próximo ao litoral. Além disso, há duas aldeias guaranis em Parelheiros, que fica a mais de 50 quilômetros de distância do centro da capital paulista.

Mudança de olhar e teoria associada à prática

Não por acaso, a inclusão é um aspecto essencial para a Escola. “A temática do brincar e a educação para todos sempre foram muito valorizadas por nós. No entanto, essa iniciativa da Fundação Volkswagen ajudou a mudar nosso olhar. Felizmente, a presença de crianças com deficiência na sala é uma realidade em toda a rede. Aqui, até mesmo pelas características do nosso prédio, recebemos uma quantidade expressiva delas”, relatou Wilma.

“Com o Projeto Brincar, fortalecemos os vínculos entre a Escola e as famílias. Recentemente, abrimos o parque e convidamos os pais a brincarem com seus filhos. No final, eles não queriam ir embora!”, comemorou a Coordenadora Pedagógica da EMEI José Roschel Christi.

Os educadores foram igualmente beneficiados. “O maior ganho não foi apenas a formação teórica, mas principalmente sua relação com a prática. Tivemos acompanhamento na própria sala. O material também é de muita qualidade e está sendo cuidadosamente estudado em nossas reuniões”, prosseguiu Wilma Helena (parte desse conteúdo está disponível para download gratuito). “O Brincar contribuiu para a transformação de paradigmas. Hoje, valorizamos ainda mais a diversidade e a educação para todos, sem exceção”, finalizou.

 
O conteúdo do nosso site pode ser acessível em Libras usando o VLibras