DIVERSA Presencial finaliza ciclo de encontros de 2018

Formação em serviço é realizada pelo Instituto Rodrigo Mendes (IRM), com o apoio da Fundação Volkswagen
Publicado em

Em 11 de setembro, aconteceu o último encontro do DIVERSA Presencial 2018, em São Paulo (SP), com a presença de mais de 60 educadoras e educadores. Essa formação em serviço é realizada pelo Instituto Rodrigo Mendes (IRM), com o apoio da Fundação Volkswagen. A iniciativa reúne representantes de secretarias de educação, gestores escolares e professoras e professores para debater sobre os desafios da educação inclusiva, a partir de situações reais vivenciadas pelos participantes. A edição deste ano teve início em abril e envolveu cerca de 40 profissionais dos municípios de Caieiras, Cotia, Mogi das Cruzes, Nova Odessa, São Caetano do Sul, todos no Estado de São Paulo.

O último encontro começou com um balanço dos 6 meses de formação. “A relação entre o Instituto Rodrigo Mendes e a Fundação Volkswagen envolve cuidado mútuo. Além de uma parceria, nosso vínculo preenche todos os requisitos de uma verdadeira amizade. Para nós, esse apoio é um aval para continuarmos a fazer o que fazemos e para gerar mudanças educacionais, tranformando nosso sistema em cada vez mais inclusivo. Mais do que isso, é a confirmação de que estamos no caminho certo”, destacou Liliane Garcez, Gerente de Projetos do IRM.

DIVERSA Presencial 2018: transformações na prática

Na sequência, os participantes apresentaram os resultados conquistados após os encontros do DIVERSA Presencial. Os representantes de Cotia (SP) revelaram as transformações observadas na situação trazida como desafiadora: “Hoje, vemos uma criança mais alegre e participativa, que ganhou autonomia e foi envolvida no cotidiano escolar. Além disso, a família tornou-se nossa parceira”, comemorou Maria Beatriz Gomes Aires, professora da sala de atendimento educacional especializado da Escola Municipal Gaspar Godoi de Moreira.

A mudança do olhar para as questões da educação inclusiva também foi relatada pelos demais educadores. “Antes, nosso foco estava na deficiência. Agora, vemos que o maior desafio não é o aluno e sim nós mesmas. Mudamos nosso olhar e queremos levar essa mudança para as demais escolas da nossa cidade”, afirmou Ana Paula Tavares Sábio, Coordenadora Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Caieiras (SP). Os representantes de Nova Odessa (SP) reforçaram essa percepção: “Deixamos de falar das dificuldades e passamos a valorizar os avanços. Mais do que isso, aprendemos que a humanização é fundamental”, relatou Adelino Nery da Silva, Coordenador Pedagógico no município.

Já para as profissionais de Mogi das Cruzes (SP), participar do DIVERSA Presencial foi uma experiência marcante. “Todos que acreditam no poder da educação deveriam passar pelo DIVERSA. Estar aqui nos fortaleceu de tal forma que hoje temos a certeza de que não podemos desistir diante das dificuldades. Além disso, mesmo com toda a infraestrutura que nossa cidade nos oferece, percebemos que o caminhar é constante e que reaprender é sempre necessário”, enfatizou Claudia Vidal Regueiro, Diretora do Departamento de Orientação e Promoção da Secretaria Municipal de Educação.

Os educadores de São Caetano do Sul (SP) também destacaram as conquistas que o percurso formativo trouxe para as escolas da cidade. Segundo Patrícia David, Coordenadora do Programa de Inclusão, “vir ao DIVERSA proporcionou que nos aproximássemos mais das equipes escolares, trabalhando de modo colaborativo e refletindo sobre as metodologias pedagógicas. Vamos agora multiplicar o que aprendemos e ressignificar nossas práticas”.

Experiências compartilhadas

O encontro prosseguiu com a apresentação dos três municípios que participaram do DIVERSA Presencial 2017 e seguiram monitorados em suas ações de formação em serviço no ano de 2018. A iniciativa beneficiou 135 educadores e 13.444 alunos em 2017 (acesse para conhecer os resultados). Em seus relatos, representantes das cidades paulistanas de Cruzeiro, Peruíbe e Poá compartilharam experiências sobre a multiplicação da metodologia para suas unidades de ensino.

Encerrando esse último dia, convidadas da Secretaria Municipal de Educação de Santos (SP) revelaram a continuidade da utilização da metodologia na cidade mesmo após a conclusão do ciclo de participação no projeto, que teve início com a formação em serviço de educadores em 2016 e finalizou com a etapa de monitoramento no ano seguinte. Em 2018, profissionais de 32 escolas públicas santistas estão participando de formações próprias da rede.