Fundação VW realiza seminário sobre práticas pedagógicas inclusivas

O evento ocorreu na Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo
Publicado em

No dia 20 de outubro, a Fundação Volkswagen realizou o II Seminário Compartilhando Práticas Pedagógicas Inclusivas, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SME-SP) e a OSCIP Mais Diferenças. O evento ocorreu no auditório da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em São Paulo (SP), e marcou o encerramento das atividades do Projeto Brincar em 2018. Cerca de 200 educadores compareceram ao evento, de 80 unidades escolares.

O Seminário teve início com uma mesa que reuniu representantes das Divisões de Educação Especial e de Educação Infantil da SME-SP, do Memorial da Inclusão e da Mais Diferenças. “A educação especial está vivendo um momento importantíssimo, tanto nacionalmente quanto no município de São Paulo. Ações como esta reforçam nosso desejo de participar ativamente da construção de um currículo que valide o acesso, a permanência e a participação de todos os estudantes, garantindo e valorizando diferenças”, afirmou Ana Paula Ignácio Masella, da Divisão de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo.

O evento prosseguiu com a palestra “Protagonismo compartilhado entre crianças, adultos e conhecimento em uma escola de e para todos”, ministrada por Gabriel de Andrade Junqueira Filho, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). “Devemos refletir se estamos reforçando o lugar das crianças como coadjuvantes ou se estamos, ao exercer nossa atitude como professores, convidando as crianças a serem protagonistas conosco. Isso deve ser uma prática cotidiana”, destacou o docente.

Na sequência, quatro unidades de ensino participantes do Brincar relataram suas experiências no Projeto: CEMEI Professora Leila Gallacci Metzker, CEU EMEI Cantos do Amanhecer, EMEI Elis Regina e EMEI Fernando de Azevedo. “Gostaria de agradecer a oportunidade dada pela Fundação Volkswagen e registrar que o Brincar foi muito importante para nossa escola, que é nova. Tivemos um crescimento significativo e emocionante ao longo desse percurso. Quebramos as resistências. Mais do que isso, palavras, atitudes e gestos foram transformados”, comemorou Amanda Roberta Caldeira, da CEMEI Professora Leila Gallacci Metzker.

O Seminário foi encerrado com o bate-papo e a oficina “Eu me transformo com o desenho. E você?”. As atividades foram mediadas por Gusti Rosemffet, professor da Pós-Graduação em Ilustração da Escola EINA de Design, em Barcelona – Espanha. Autor e ilustrador de livros publicados em mais de 20 países, ele venceu o prêmio BolognaRagazzi Award, entre outros. Gusti também atua com a arte como forma de inclusão das pessoas em diferentes condições e de diferenciadas capacidades e é pai de uma criança com Síndrome de Down.

Sobre o Projeto Brincar

O Brincar é um projeto de educação realizado pela Fundação Volkswagen em parceria com a OSCIP Mais Diferenças e a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SP). Seu objetivo é contribuir para o fortalecimento da qualidade da educação, em uma perspectiva acessível e inclusiva, que envolve a todos: alunos, comunidade escolar e familiares. Ao brincar, a criança fortalece vínculos e desenvolve competências essenciais. O projeto contribui para que o brincar cumpra, também, outro papel fundamental: o da inclusão. Isso acontece independentemente das condições físicas, intelectuais ou sociais das crianças, especialmente no início da trajetória escolar.

Em 2018, mais de 400 profissionais da Educação Infantil participaram das formações. Além das 13 escolas-polo que integram o Projeto desde o início – de todas as Diretorias Regionais de Educação (DREs) –, educadores de outras 23 unidades do entorno aderiram à iniciativa. Houve, ainda, o acompanhamento presencial das escolas-polo e oficinas abertas à participação de familiares, comunidades e outros profissionais das unidades de ensino.

 
O conteúdo do nosso site pode ser acessível em Libras usando o VLibras