Inscrições abertas para a 2ª Jornada do Conhecimento da Fundação Volkswagen

O evento terá como tema “Cidades inteligentes, criativas e sustentáveis: como o investimento social privado pode contribuir para os desafios urbanos no século XXI”
Publicado em

De 26 de novembro a 2 de dezembro, estão abertas as inscrições para a 2ª Jornada do Conhecimento da Fundação Volkswagen. O evento terá como tema “Cidades inteligentes, criativas e sustentáveis: como o investimento social privado pode contribuir para os desafios urbanos no século XXI”. A Jornada acontecerá no dia 6 de dezembro, das 9h às 12h, em São Paulo (SP). As vagas são limitadas e gratuitas.

As convidadas para esta edição são Ana Carla Fonseca (Doutora em Urbanismo pela USP e assessora para a ONU) e Daniela Coimbra Swiatek (Doutora pela Universidade de Economia de Viena e cofundadora do MobiLab, o Laboratório de Inovação em Mobilidade da Prefeitura de São Paulo). O bate-papo será mediado por Sabrina Leme, especialista em soluções para cidades.

A Jornada do Conhecimento da Fundação Volkswagen é uma série de encontros que reúne especialistas para discutirem temas contemporâneos, relacionados às suas áreas de investimento social (educação e desenvolvimento de comunidades) e às causas por ela apoiadas (mobilidade urbana, mobilidade social e inclusão de pessoas com deficiência).

Acesse a página do evento para mais informações e faça sua inscrição!

Cidades inteligentes, criativas e sustentáveis

Estudos feitos pela Organização das Nações Unidas (ONU) preveem que, em 2045, a população urbana ultrapasse 6 bilhões de habitantes em todo o mundo. Na metade deste século, cerca de 70% das pessoas viverão em cidades. Esses dados evidenciam os grandes desafios que o planeta terá de superar para tornar as metrópoles espaços mais sustentáveis e inclusivos. Realidade que já se faz presente, principalmente no contexto brasileiro.

Pensar em cidades mais inteligentes e criativas significa considerar a importância do desenvolvimento tecnológico, da inovação e da cultura para impulsionar núcleos urbanos que ofereçam qualidade de vida para a população. Isso inclui, por exemplo, investimentos em mobilidade, infraestrutura e economia compartilhada, de modo a valorizar a criatividade, o empreendedorismo e o bem-estar social, sem descuidar da proteção ao meio ambiente.

 
O conteúdo do nosso site pode ser acessível em Libras usando o VLibras